História

Localizado ao sul do Estado do Ceará, na Região do Cariri, cercado pela natureza exuberante da Chapada do Araripe, encontra-se o município de Porteiras.
A história do povoamento de Porteiras é relacionada com a do povoamento do município de Jardim, ao qual pertencia. Está dentro da área habitada pela nação dos índios Cariris. Acredita-se que os primeiros povoadores civilizados do município, foram atraídos para a região, pela riqueza da terra fértil, própria para o desenvolvimento da agricultura e pela abundância de água que jorra do sopé serrano da chapada do Araripe.
Os mais velhos contam que a origem de Porteiras data do século XVIII, e que o município já foi uma grande lagoa chamada de Ariosa. Agricultores daquela época colocaram duas porteiras, uma na entrada do terreno e outra na saída, passando a chamá-las de Porteira de Fora e Porteira de Dentro. Dessa forma, o primeiro nome dado ao município foi Porteiras. Em 1920 foi chamado de Conceição do Cariri. Só em 1938, voltou a ser chamado de Porteiras, permanecendo até hoje.
Um dos povoadores ilustres foi o pernambucano, Capitão José Antônio de Souza, procedente do antigo município de Baixa-Verde, atual município de Triúnfo, segundo informa o historiador Padre Antônio Gomes de Araújo, no livro “Um Civilizador do Cariri”. Fazendeiro de gado vacum, fundador da primeira indústria de curtume do Cariri, tornou-se outro Abraão, que foi pai de 32 filhos legítimos, todos casados.
A vila de Porteiras foi criada pela provincial nº 2.169, de 17 de agosto de 1889 e instalada no dia 15 de novembro do citado ano. O município de Porteiras foi desmembrado do de Jardim, compondo-se de um único distrito.

Distrito criado com a denominação de Porteiras, por ato provincial nº 846, de 0908-1858 e por ato de 12-07-1860.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Porteiras, pela lei provincial nº 2169, de 17-08-1889, desmembrado de Jardim. Sede na antiga de povoação de Porteiras. Instalado em 15-11-1889.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito figura no município de Brejo dos Santos da Conceição do Cariri ex-Porteiras, como simples distrito.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII1937.
Pelo decreto estadual nº 448, de 20-12-1938, o distrito de Conceição do Cariri passou a denominar-se novamente Porteiras e o município de Brejo dos Santos a denominar-se Brejo Santos.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distritos já denominado Porteiras, figura no município de Brejo Santo ex-Brejo dos Santos.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950.
Elevado à categoria de município com a denominação de Porteiras, pela lei estadual nº 1153, de 22-11-1951, desmembrado de Brejo Santo. Sede no antigo distrito de Porteiras. Constituído do distrito sede.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Uma das festas mais importantes e tradicionais de Porteiras é a festa da Coroação de Nossa Senhora da Conceição, que acontece no dia 31 de maio de cada ano. A primeira coroação aconteceu em 1934, realizada pela professora Maria do Carmo Simplício, a mesma foi homenageada em 2005 com a criação da Biblioteca Pública Municipal Prof. Maria do Carmo Simplício.